Prancheta 2

A diferença entre: Nobody, Anyone, No one, Anybody

Olá, Cidadãos do Mundo!

Hoje vamos tirar suas dúvidas sobre um assunto de gramática que, normalmente, deixa os estudantes de inglês com a pulga atrás da orelha!

Você sabe qual a diferença entre as expressões Nobody, Anyone, No one e Anybody? Todas essas palavras são muito utilizadas no cotidiano em diálogos, músicas, etc. Os alunos que estão começando seus estudos de inglês provavelmente já se depararam com dúvidas na compreensão e aplicação de tais vocábulos. Esses termos acompanham o substantivo de maneira precisa ou indeterminada e, portanto, são pronomes indefinidos.

Nobody

É a junção de no+body e significa “ninguém”. Deve ser utilizado apenas em sentenças afirmativas para não gerar redundância. Exemplos:

  • Nobody was there. (Ninguém estava lá).
  • Nobody likes to watch scary movies. (Ninguém gosta de assistir filmes assustadores).
  • I saw nobody here yesterday. (Eu não vi ninguém aqui ontem).

No one

Também significa “ninguém” e só deve ser utilizado em sentenças afirmativas. Este termo é mais informal que nobody. Exemplos:

  • No one said anything about the party. (Ninguém disse nada sobre a festa).
  • No one came here last night. (Ninguém veio aqui ontem).
  • I talked to no one when I got there. (Eu não falei com ninguém quando cheguei lá).

Anybody

Significa “ninguém”, “alguém”, “qualquer um” ou “qualquer pessoa”, dependendo do contexto em que é aplicado. Conforme verificamos nos exemplos anteriores, nobody e no one não podem ser aplicados em frases negativas, enquanto anybody pode ser utilizado sem problemas. Nos exemplos abaixo, o termo significa “ninguém”

  • I didn’t see anybody here yesterday. (Eu não vi ninguém aqui ontem).
  • She didn’t talk to anybody at school. (Ela não conversou com ninguém na escola).

Nas sentenças interrogativas, anybody significa “alguém”; nas frases afirmativas, significa “qualquer um” ou “qualquer pessoa”.

  • Can anybody hear me? (Alguém pode me ouvir?)
  • Does anybody have money? (Alguém tem dinheiro?)
  • She just wants to be like anybody else. (Ela só quer ser como qualquer outra pessoa).

Anyone

Tem o mesmo significado de anybody (“ninguém”, “alguém”, “qualquer um” ou “qualquer pessoa”) porém, é utilizado em situações mais informais.

  • I don’t trust anyone here. (Eu não confio em ninguém aqui).
  • I won’t tell your secret to anyone. (Eu não vou contar seu segredo para ninguém).

 

Para fixar melhor esta dica de gramática, indicamos que você sempre repare quando encontrar estas palavras e verifique o contexto da frase em que estão inseridas.

Aproveite também para tirar esta e mais dúvidas com seu professor de inglês e também nas aulas extras de gramática que oferecemos semanalmente!

 

 

 

Prancheta 2

Os idiomas mais difíceis do mundo!

Olá, cidadãos do mundo!

Agora que vocês já sabem que o inglês é a língua mais fácil de aprender, trouxemos para vocês uma outra curiosidade: os idiomas mais difíceis do mundo!

Um dos elementos para definir o nível de dificuldade de aprendizado de um idioma é a média de tempo para se aprender. As línguas consideradas mais fáceis, como espanhol, francês e italiano, demandam uma média de 575 a 600 horas para obtenção de um nível de comunicação. Já as línguas consideradas mais difíceis por sua complexidade e mesmo a ausência em nosso cotidiano como coreano, mandarim e japonês, demandam aproximadamente 2.200 horas de estudo. Línguas como russo, hebraico e grego, demandam , em média, 110 horas.

Nesta seleção consideramos os idiomas mais falados e populares, contudo, há centenas de idiomas considerados super difíceis, como: africâner, galês, gaélico, euksara, esloveno, persa, navajo, etc! A lista é longa e nos mostra quantas línguas e dialetos diferentes existem no mundo! Viva a diversidade cultural!

Vamos à nossa seleção!

1 – Coreano

Falado por 64 milhões de pessoas, apresenta sentenças de estrutura complexa, bem como uma série de regras de sintaxe e conjugação.

2 – Mandarim

Falado por 1,2 bilhões de pessoas, o mandarim é uma língua tonal, ou seja, o significado de uma única palavra varia de acordo com a entonação que é pronunciada. Possui, ainda, milhares de caracteres e um sistema de escrita complexo.

3 – Japonês

Falado por 122 milhões de pessoas, em sua maioria no Japão, o Japonês possui 3 sistemas diferentes de escrita e 2 sistemas silábicos. Assim como o coreano, também exige o estudo de milhares de caracteres.

4 – Árabe

O Árabe tem muito poucas palavras que se assemelham às das línguas europeias. A escrita também usa poucas vogais, o que é uma das grandes dificuldades daqueles que tentam aprender a língua. O país com maior concentração de falantes nativos é o Egito, e o número total no mundo são 221 milhões.

5 – Polonês

Por seu complexo sistema de consoantes – “apenas” 35 – essa língua não possui artigos, existe o gênero neutro e o plural dos substantivos depende de gênero e se é humano ou animal.

6 – Húngaro

Se trata de uma língua aglutinante, isso quer dizer que as palavras são formadas através da união de partículas independentes, não existe preposição ou sufixo. Não apenas, é muito difícil aprender a escrever as palavras, bem como diferenciar as vogais longas das breves.

7 – Finlandês

Assim como o Húngaro, é uma língua aglutinante. Além disso, sua gramática se baseia na variação de cada palavra, a posição em que elas estão dentro da frase também determina a mensagem a ser passada.

8 – Lituano

Com um léxico extremamente arcaico e complexa conjugação de verbos, o Lituano ainda possui letras que são escritas de maneira diferente, dependendo de sua função.

9 – Russo

Por ser um país enorme, os sotaques são os mais diversos, não apenas, o alfabeto é diferente do nosso e a gramática altamente irregular.

10 – Alemão

Por apresentar uma variedade de substantivos e verbos, possui 4 tipos de declinação e gênero neutro.

E você, já ouviu falar de alguma língua bem difícil? Conte pra gente nos comentários!

 

 

yazigi curitiba

Top 4: idiomas mais fáceis de se aprender!

Cidadãos do mundo! Hoje vamos contar um segredo pra vocês! Hoje você descobrirá qual é o idioma mais fácil de se aprender!

É sabido que o aprendizado de uma língua está atrelado a vários fatores: facilidade de aprendizado do aluno, dedicação, foco, treino, dentre outros. Contudo, alguns idiomas são, comprovadamente, mais fáceis de se aprender.

Confira o top 4 e os respectivos motivos:

 

1 – INGLÊS

O Inglês é a língua mais falada do mundo e influencia vários aspectos da nossa vida. Este idioma é requerido no mundo profissional, no empreendedorismo, nas profissões ligadas à tecnologia e inovação e no mundo acadêmico. O Inglês constitui também um passaporte para o conhecimento, já que muitas produções acadêmicas e literárias estão em inglês, bem como vídeos, tutoriais, webinars, etc! O Inglês também figura fortemente em nosso cotidiano por meio de músicas, filmes e cultura pop em geral.

A boa notícia é que o Inglês é a língua mais fácil de ser aprendida! Isso deve-se ao fato de as estruturas gramaticais serem relativamente simples e não existir a variação dos verbos, ou seja, a famosa conjugação, que é complexa para nós até mesmo em Português! A próxima vez que você ouvir uma música em Inglês, repare que algumas estruturas são tão simples que, se compararmos uma mesma frase em Inglês e Português, veremos que a sentença em Inglês é bem mais curta.

 

2 – ESPANHOL

O espanhol é um dos idiomas de grande importância no mundo, falado em vários países da América Latina e também na Europa. O espanhol é uma língua em que as palavras são pronunciadas da mesma forma que são escritas; com relação aos verbos, há pouca variação nas conjugações (em comparação ao português, por exemplo). Outro aspecto relevante é que há uma grande quantidade de vocábulos parecidos nos dois idiomas, de modo que comumente conseguimos compreender ao menos o contexto de um diálogo em espanhol pela proximidade das palavras. Para nós, brasileiros, o fato de sermos vizinhos de falantes de espanhol aproxima um pouco este idioma de nosso cotidiano, facilitando nossa compreensão auditiva. Há uma pequena variação na pronúncia de alguns fonemas dependendo do país (algumas sílabas têm som diferente na Espanha e na Argentina, por exemplo), o que pode atribuir alguma dificuldade na compreensão, ainda mais aliado à velocidade rápida em que este idioma é falado normalmente.

 

3 – ITALIANO

Há aproximadamente 80 milhões de falantes de italiano no mundo, inclusive aqui no Brasil devido à forte imigração italiana no final do século XIX. Este idioma está presente em alguns aspectos do nosso cotidiano, como a famosa culinária italiana. O italiano deriva do latim e, portanto, apresenta vocábulos também facilmente compreendidos em português, como spaghetti e pizza! O italiano está em terceiro lugar desta lista devido à relativa simplicidade na conjugação de verbos, que não têm tanta variação.

 

4 – FRANCÊS

O francês é uma das línguas do mundo das relações internacionais e da diplomacia, sendo falado nos 5 continentes do planeta! Uma super curiosidade da língua francesa é sua semelhança tanto com o inglês quanto com o português. É isso mesmo; há estruturas parecidas com aquelas do inglês e alguns pontos gramaticais (tempos verbais, por exemplo) parecidos com o português. Portanto, se você já tem um nível avançado de inglês, terá mais facilidade para aprender francês!

 

Lembre-se que é possível aprender qualquer idioma com esforço e dedicação! O primeiro (e mais importante) passo desta trajetória é a escolha de uma boa escola de idiomas e é por isso que gostaríamos de convidá-lo para conhecer nossa metodologia, que simplifica e acelera seu aprendizado!

Esperamos você!

Yázigi Curitiba Centro

(41) 3232-2404

 

POST-BLOG2

Hábitos que prejudicam o aprendizado do Inglês

Olá, Cidadãos do Mundo!

Hoje vamos conversar um pouco sobre hábitos de estudo em Inglês, ou melhor, os hábitos que podem estar atrapalhando seu aprendizado do idioma!

  • Estudar apenas na aula de Inglês

Um dos principais equívocos dos estudantes de Inglês é utilizar apenas o horário de aula para ter contato com o idioma. Diferentemente de temas estritamente teóricos, aprender um idioma requer prática constante e o maior tempo possível de contato com a língua. O ideal é que você tente organizar uma rotina de estudos, incluindo mais dias de estudo além das aulas. Você pode, inclusive, aproveitar as atividades extras gratuitas do Yázigi para incrementar sua rotina.

  • Pressa para aprender

Muitas vezes temos o péssimo hábito de querer aprender muitas coisas de uma só vez; com o Inglês, isto pode ser ainda mais prejudicial. O aprendizado de uma língua requer uma adaptação paulatina do cérebro; isso significa que, gradativamente, ele vai “se acostumando” ao idioma. Vale fazer uma analogia aos exercícios físicos de academia: para desenvolver músculos, é necessário treinar com frequência para que, aos poucos, os resultados apareçam. Com o cérebro, a lógica é a mesma: doses homeopáticas de novos conhecimentos vão construindo a fluência em Inglês.

  • Traduções

Cuidado com as traduções exacerbadas! Ao se deparar com um texto em Inglês, resista à tentação de traduzi-lo automaticamente em serviços como o Google Tradutor, por exemplo. Procure pesquisar e traduzir cada vocábulo e verbos individualmente e construir o significado de cada frase. Hábitos como este te ajudarão a pensar cada vez mais no Inglês. Uma boa dica para quem já tem um certo conhecimento do idioma é a utilização de dicionários monolíngue, que apresentam os vocábulos e seus respectivos significados em Inglês, sem a tradução para o Português.

  • Vergonha de praticar

Esta é uma dica que sempre reiteramos entre nossos alunos! Lembre-se de que você é um estudante, portanto, é mais do que natural que você cometa erros e não saiba expressar tudo da forma que desejar tampouco com a pronúncia correta. A sala de aula é o principal ambiente para você praticar, logo, aproveite 100% do tempo com seus professor e colegas e crie o hábito de se soltar mais falando Inglês.

  • Não se divertir aprendendo

Apesar de o aprendizado da Língua Inglesa estar frequentemente articulado à alguma necessidade ou expectativa, permita-se não levar o estudo do idioma tão a sério assim, ok? O que queremos transmitir com esta dica é que, ao encarar seus estudos de Inglês de uma forma mais relaxada e bem-humorada, mais facilmente você fixará os conteúdos e se manterá motivado para estudar!

  • Desistir rapidamente

Não desanime diante das dificuldades! Pode acontecer de você se deparar com um texto complexo em determinado momento ou, ainda, assistir filmes e ouvir diálogos em Inglês que você não conseguirá compreender! Tenha em mente que isto é normal e que cada etapa do aprendizado requer materiais complementares específicos. Muitas músicas em Inglês, por exemplo, são de difícil compreensão, seja pelo sotaque e dicção do cantor, pela presença de muitas gírias e expressões bem como pelo ritmo da canção. O mesmo acontece com materiais escritos, que podem conter uma série de palavras relacionadas a áreas de estudo específicas (Direito, Medicina, etc), o que obviamente causará dificuldades de compreensão até mesmo em falantes de nível avançado. Converse com seu professor e peça que ele indique os melhores recursos extra classe adequados à sua etapa de aprendizado.

  • Não variar os métodos

Apesar da rotina ser essencial para qualquer coisa que queiramos aprender ou colocar em prática, pode acontecer de, após um certo tempo, acabarmos nos desmotivando um pouco. Por isso, sempre reformule seus hábitos de estudo, incluindo atividades mais lúdicas e novidades. Lembre-se de que não precisamos utilizar apenas livros didáticos para aprender línguas; músicas, filmes, livros de literatura, novelas, seriados, quadrinhos dentre outros são ótimas ferramentas para aprender coisas novas.

Aproveite e relembre aqui algumas dicas do Yázigi Curitiba:

Como utilizar a Internet para aprender Inglês

Como melhorar a conversação em Inglês

Atividades extras gratuitas do Yázigi Curitiba para você aprender mais

face

Frases e expressões para fazer pedidos em restaurantes

Olá, Cidadãos do Mundo!

Hoje vamos trazer dicas sobre um assunto muito interessante e que todo mundo adora: alimentação!

Quando viajamos para outros países, além de uma série de pontos turísticos, passeios, museus e locais interessantes para conhecer, algo que nos interessa muito é conhecer as comidas típicas do local em que estamos. Ainda que você não goste de comidas típicas diferentes e prefira comer em restaurantes mais tradicionais, ou mesmo lanches e fast-foods, é essencial saber se comunicar em Inglês para não passar aperto! Anote estas frases no seu diário de viagens e aproveite!

  • O cardápio

Basicamente, o cardápio é dividido em:

First Course (prato de entrada). Aqui você encontrará petiscos e porções, muito similar aos cardápios do Brasil.

Second Course ou Main Course (prato principal)

Dessert (sobremesa)

Drinks ou Beverages (bebidas). Vale lembrar a diferença de vocabulário nos países falantes da Língua Inglesa. Nos Estados Unidos, por exemplo, utiliza-se soda ou pop para “refrigerante”. Já na Inglaterra, chama-se de fizzy drinks.

 

  • Frases e expressões em Inglês para fazer reserva em restaurantes

I’d like to make a reservation for Thursday night at seven o’clock, please. –Eu gostaria de fazer uma reserva para quinta-feira à noite às sete horas da tarde, por favor.

I’d like a table for four inside, please. – Eu gostaria de uma mesa para quatro pessoas do lado de dentro, por favor.

 

  • Outras dicas:

– Com relação à localização da sua mesa, você pode reservar inside (do lado de dentro) ou outside (do lado de fora).

– Quando o restaurante estiver cheio e é necessário aguardar, possivelmente você verá uma placa com os dizeres waithere, please.

– Utilize smokingtable para mesas na área de fumantes ou  non-smokingtable (não fumantes) para o contrário.

 

  • Frases e expressões em Inglês para fazer o pedido:

Could you bring me the menu, please? – Você pode me trazer o cardápio, por favor?

Can we have some orange juice, please? – Você pode nos trazer um suco de laranja, por favor?

Can I have the special dish of the day, please? – Você pode trazer o prato especial do dia, por favor?

Could you bring me a napkin, please? – Você poderia me trazer um guardanapo, por favor?

Could I have another beer, please? – Você poderia me trazer mais uma cerveja, por favor?

I’d like to have some spaghetti. – Gostaria de pedir um espaguete.

Is it enough to share? – É suficiente para dividir?

Would you recommend the T-bone steak?– Você recomendaria o T-bone?

What would you recommend?– O que você recomendaria?

What is the caesar sauce like?– Como é o molho caesar?

 

  • Outras situações, como reclamações:

I’d like to speak to the manager, please. – Gostaria de falar com o gerente, por favor.

Excuse me, there is a problem with my food. – Com licença, há um problema com a minha comida.

 

  • Frases e expressões em Inglês para pagar a conta:

May I have the bill, please? – Você pode trazer a conta, por favor? (Mais utilizada no Canadá e no Reino Unido).

May I have the check, please? – Você pode trazer a conta, por favor? (Mais utilizada nos Estados Unidos).

We would like to pay separately. – Nós gostaríamos de pagar separadamente.

Is service included? – A taxa de serviço está inclusa?

 

Conte pra gente se estas dicas te ajudaram em suas viagens internacionais!

Clique aqui e conheça mais sobre o Yázigi Curitiba!

 

 

 

inglês em curitiba

Como utilizar a internet para praticar Inglês

Bom dia, Cidadãos do Mundo!

A Internet faz parte do nosso cotidiano; passamos praticamente o dia todo conectados e utilizando aplicativos de conversa, redes sociais, serviços de localização, músicas, email, dentre muitos outros utilitários. A internet, seja no celular, tablet ou computador, possibilita acesso a informações e possibilidades antes inimagináveis. Pensando nisso, o Yázigi Curitiba elencou algumas dicas de como utilizar a Internet para estudar Inglês; a ideia é que você possa intensificar seu contato e prática na Língua Inglesa de uma forma mais livre e dinâmica, o que irá lhe ajudar muito no processo de aquisição de fluência no idioma.

Confira as dicas:

  • Ouvir músicas em Inglês

Uma das coisas mais legais da Internet é que podemos ouvir praticamente todas as músicas que gostamos e, ainda, descobrir novas bandas, cantores e hits através de sites e aplicativos como Youtube, Spotify, dentre outros! É possível também acessar as letras das músicas, tanto em Inglês, quanto em Português. Para você que já curte músicas no idioma, aproveite para cantar muito e, sempre que possível, acompanhar junto com a letra e a tradução. É uma forma muito eficaz de melhorar sua compreensão auditiva e expandir seu vocabulário.

  • Acompanhar youtubers

O Youtube está repleto de canais dos mais variados assuntos, sendo que grande parte destes, são de youtubers estrangeiros, ou seja, tem conteúdos em Inglês! Inclusive, dependendo do assunto que ou tema que você quer acompanhar, é comum que haja mais canais de fora do país. Explore e conheça canais que você goste para acompanhar; é uma forma de praticar Inglês e ainda ficar por dentro de seus assuntos favoritos!

  • Ouvir podcasts em Inglês

Assim como os vídeos no Youtube, os podcasts também são muito interessantes para praticar Inglês. Atualmente, é possível encontrar podcasts dos mais variados temas, desde notícias até curiosidades, filmes, cultura etc! Quanto mais você ouvir, mais vai conseguir – gradativamente – compreender melhor o idioma.

  • Acompanhar sites de notícias em Inglês

Outra super vantagem da Internet é que podemos nos manter informados sobre as últimas notícias do mundo todo! Ao contrário dos sites de notícias do seu estado ou país, acessar sites de notícias de outros países vai te trazer notícias e informações bem específicas daquele local, o que é muito interessante pra você que se interessa pelo cotidiano e novidades de outros lugares! Inclusive, se você está programando uma viagem internacional, acessar as notícias poderá ser bem útil, para que você fique por dentro do clima, cotação da moeda, eventos culturais e novidades daquele país ou cidade! Dessa forma você pratica a leitura em Inglês e fica bem informado!

  • Fazer amizade com pessoas de outros países

Essa é a dica mais divertida! Na Internet, você pode conhecer pessoas que são da mesma área de trabalho que você ou que se interessam pelos mesmos assuntos através de fóruns, comunidades virtuais, grupos do Facebook, etc. Independentemente do país de origem das pessoas que você conhecer, uma coisa é certa: o Inglês será a língua utilizada para você se comunicar com americanos, ingleses, chineses, indianos, alemães, russos e demais cidadãos do mundo! O Inglês integra e conecta pessoas, portanto, aproveite para fazer novos amigos e praticar mais a língua!

 

E você, tem mais alguma dica de como utilizar a Internet para melhorar seu Inglês? Conte pra gente!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

POAT-BLOG-REDES-SOCIAIS-YAZIGI

Como melhorar a conversação em Inglês

Olá, Cidadãos do Mundo!

Hoje vamos trazer dicas sobre um assunto muito importante e que, muitas vezes, tira o sono dos estudantes da Língua Inglesa: a conversação ou speaking. Para nos tornarmos fluentes em um novo idioma, precisamos treinar e desenvolver as 4 habilidades (fala, audição, leitura e escrita), além de aprendermos algumas regras de gramática essenciais. É muito comum que os alunos apresentem maior facilidade para as habilidades como leitura e escrita; conseguem compreender bem textos no idioma, apresentam um bom vocabulário e conseguem se comunicar de forma escrita (textos, cartas, emails, etc), contudo, apresentam dificuldade na hora de conversar em Inglês. Tal fato é corriqueiro e acontece não somente com alunos iniciantes, mas também, com alunos que já vêm estudando Inglês há mais tempo e sentem que “travam” na hora de se comunicar. Vamos trazer hoje algumas dicas para te ajudar a aprimorar a habilidade do speaking. Lembre-se que não há uma fórmula mágica; é preciso ter foco e determinação em seus objetivos, lembrando que a fluência em um novo idioma virá através de treino constante, dando um passo de cada vez!

  • Perca a vergonha

Ao interagir com outras pessoas em Inglês, tenha em mente que você está aprendendo e, portanto, é absolutamente normal cometer alguns erros, trocar palavras e não ter uma pronúncia perfeita. Aproveite as aulas de Inglês para praticar muito e errar à vontade, afinal, o objetivo da sala de aula é justamente criar um ambiente confortável de aprendizado para os alunos.

  • Pratique com você mesmo!

Que tal utilizar o espelho como seu aliado? Ou aqueles momentos em que você está sozinho, como no trânsito, por exemplo? Você verá que “falar sozinho” te deixa menos inseguro do que se comunicar com outras pessoas e não deixa de ser uma forma de treinar e, ainda, aprimorar a pronúncia. Aproveite para consultar dicionários e descobrir novas palavras e sinônimos, ler textos em voz alta e simular diálogos do seu dia a dia!

  • Pratique com amigos e familiares

Aproveite as pessoas mais próximas e se solte no speaking! Normalmente, os amigos mais próximos e os familiares são as melhores pessoas para praticar, pois, nos incentivam e nos deixam mais seguros! Melhor ainda se você tiver um amigo ou amiga que também está estudando Inglês!

  • Viaje

Quando tiver a oportunidade de viajar para países falantes da Língua Inglesa, aproveite para praticar muito! Fique tranquilo, pois em locais turísticos as pessoas já estão acostumadas a receber estrangeiros e, normalmente, costumam falar mais pausadamente e utilizando vocábulos mais simples para que você possa entender e interagir! E, sempre é possível conhecer novas pessoas e fazer amigos: isso te dá uma motivação extra para se soltar no speaking e conversar bastante em Inglês!

Se você já tem um bom nível de Inglês, contudo, sente que está “travado” ou “enferrujado” na hora de se comunicar, venha conhecer nossos cursos! Temos opções para todos os níveis, de forma a trabalhar cada necessidade de forma personalizada!

Clique e conheça nossos cursos!

 

E você, tem mais alguma dica de como melhorar o speaking? Compartilhe conosco!

 

004

O que fazer em Toronto

A Cidade de Toronto (antiga York) foi fundada em 1834 e hoje sua região metropolitana já tem mais de 5,5 milhões de habitantes, número que a torna a maior cidade do Canadá. Grande parte da cidade é nova, moderna, com ruas largas e edifícios altos, mas em meio à modernidade há espaço para bairros boêmios, com prédios antigos e de estilo inglês.

Uma parada obrigatória é a Younge-Dundas Square, conhecida como a “Times Square” de Toronto. No coração da cidade, esta praça sedia eventos culturais, apresenta grandes letreiros de propaganda e oferece diversas lojas e acesso ao sistema de comércio subterrâneo, com quase 30 km de extensão! No inverso, o Path, como é conhecido este local, é uma ótima opção com muitas opções de lojas, bancos e praças de alimentação.

Outro destaque em Toronto é a CN Tower, uma torre de comunicação que está no hall das mais altas do mundo e oferece uma vista panorâmica (e incrível) da cidade! Além disso, na CN Tower você pode jantar em um restaurante panorâmico, andar em uma plataforma de vidro ou, ainda, caminhar na parte externa da torre, em uma plataforma a 356 m de altura! Essa é para os corajosos!

Após visitar a CN Tower você pode aproveitar para visitar o Rogers Centre, o estádio de baseball que recebe os torcedores do Blue Jays, o time de baseball de Toronto e na sequência o Steam Whistle, uma cervejaria artesanal que oferece tours guiados para mostrar o processo de produção da cerveja.

Também relacionado ao esporte, que é uma paixão dos canadenses, pode valer a pena uma visita ao Hockey Hall of Fame, um museu dedicado ao hóquei e às estrelas do esporte no país.

Para conhecer um pouco da antiga Toronto, visite a Casa Loma, um “castelo” da cidade. A residência, que tem 98 quartos, pertenceu a um empresário riquíssimo e hoje se tornou um museu onde os visitantes podem conhecer suas acomodações e ver de perto o glamour de uma residência de família abastada antigamente. Perto da Casa Loma, fica o Spadina Museum, um museu-residência, onde todas as visitas são guiadas, e que conta a história da família Austin, que viveu na casa no passado. Para quem gosta de passeios culturais, outras alternativas são a Art Gallery of Ontario, o gigante museu de história natural e cultura Royal Ontario Museum, que tem fósseis de dinossauros, e o Ontario Science Centre, ideal para famílias com crianças.

Distillery District, um distrito com vários galpões industriais onde antigamente ficava uma destilaria, é hoje um bairro charmoso, com galerias de arte, ateliês, lojas, restaurantes e cervejarias artesanais, que são uma boa pedida para desgustar bebidas ou curtir a noite.

Passeios 
O centro de Toronto é uma área muito urbana, mas basta sair um pouquinho de Downtown para poder contemplar cenários naturais. Um deles é Toronto Islands, um arquipélago do Lago Ontário que fica a apenas alguns minutos de ferry do centro. As ilhas arborizadas têm canais para andar de caiaque, parques para fazer piquenique, ciclovias, praias e uma atmosfera ótima para curtir uma atividade ao ar livre. O lugar é encantador, ideal para andar de bicicleta e aproveitar um dia de sol, principalmente no verão.

Mais distante um pouco, a cerca de 140 km de Toronto, fica um dos lugares mais bonitos do Canadá e, para algumas pessoas, um dos lugares mais bonitos do mundo: as Cataratas do Niágara! As quedas d’águas na fronteira entre Canadá e Estados Unidos são maravilhosas e, por estarem próximas à capital da província, encaixam perfeitamente em um passeio bate-volta. Na hora de programar sua viagem a Toronto, reserve ao menos um dia para visitar esse lugar! As cataratas têm uma força d’água impressionante, chegam a ter um volume de água de 2.400m³/s e uma delas tem 792 m de extensão!

 

Curtiu?

Fique de olho no blog para conferir mais dicas de viagem!

E não deixe de aprender Inglês para curtir ainda mais suas viagens!

001

As cores em Inglês

As cores fazem parte da nossa vida diária e saber o nome de cada uma é muito importante. Por isso, o Yázigi Curitiba preparou um post para você aprender as cores e não esquecer mais!

Primary and secondary colors

De todas as vezes que nos referimos a cores em inglês, boa parte delas são cores primárias ou secundárias. As primárias são vermelho, amarelo e azul. Da mistura das primárias obtemos as secundárias, ou seja, verde, roxo e laranja. Confira como dizer as cores primárias e secundárias em inglês:

Her t-shirt is red.A camiseta dela é vermelha.

My favorite color is yellow.Minha cor favorita é amarelo.

Look how the ocean is so blue today!Olhe como o mar está azul hoje!


Maybe I should wear green today. – Talvez eu devesse usar verde hoje.

You must mix red and blue to make purple paint.Você deve misturar vermelho e azul para fazer tinta roxa.

Why is she always wearing orange? Is this her favorite color?Por que ela está sempre usando laranja? Essa é a cor preferida dela?


He is so blond, his hair is almost white.Ele é tão loiro, o cabelo dele é quase branco.

I think I’m going to dye my hair grey.Acho que vou tingir meu cabelo de cinza.

Taylor Swift’s pink and brown combination was completely horrible!A combinação de rosa e marrom da Taylor Swift estava horrível!


Variações

Quando falamos sobre as cores, é comum usarmos termos como “claro” ou “escuro”, mas como podemos dizer isso em inglês? É bem simples, olha só:

His eyes are more like a light blue.Os olhos dele são algo próximo de um azul claro.

I think I left my wallet in your house yesterday. It’s a dark brown wallet.Acho que deixei minha carteira na sua casa ontem. É uma carteira marrom escura.

My skin is a little sunburned. It’s kind of reddish.Minha pele está um pouco queimada de sol. Está um pouco avermelhada.

The sky is a little yellowish today.O céu está um pouco amarelado hoje.

Nomes diferentes para algumas cores

Assim como no português, o inglês também tem expressões como “azul-bebê” ou “cor-de-abóbora” e à medida que você acumular vocabulário, essas palavras ficarão cada vez mais familiares.

I bought an indigo table.Eu comprei uma mesa azul-marinho.

I love wearing salmon t-shirts.Eu amo vestir camisetas salmão.

She almost dropped a violet paint can on her dog!Ela quase derrubou uma lata de tinta violeta no cachorro dela!

Venha para o Yázigi Curitiba!

Venha assistir uma aula e conhecer a exclusiva metodologia de ensino que forma cidadãos do mundo há mais de 60 anos!

 

dia-das-maes-1

Você sabe a origem do Dia das Mães?

Brasil, Estados Unidos e mais 80 países celebram o Dia das Mães no segundo domingo de Maio. Em 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, cerca de 20 países homenageiam as mães, a maior parte deles no Leste Europeu e na Ásia. Ainda em março, o dia 21 –o início do outono no hemisfério sul e da primavera no hemisfério norte– é também o Dia das Mães em cerca de 20 países concentrados no Oriente Médio.

Origem

A tradição de comemorar o dia das mães em uma data específica surgiu nos Estados Unidos, nos anos difíceis da guerra civil. Uma americana chamada Anna M. Jarvis perdeu sua mãe, Ann Maria Reeves, ativista norte-americana que havia trabalhado na guerra e em virtude de seu sofrimento, as amigas de Anna decidiram organizar uma homenagem para amenizar a tristeza da amiga; essa homenagem ocorreu no dia 12 de Maio de 1907 e acabou resultando em uma grande festa, que marcou o país e fez com que o presidente Thomas Woodrow oficializasse a data em 1914. Países como o Japão, Turquia, Itália e Brasil adotaram a comemoração na mesma data: o segundo domingo de Maio.

A comemoração em outros países

  • Reino Unido – quarto Domingo da Quaresma: Pela maioria dos relatos históricos, foi a Igreja da Inglaterra que criou o “Domingo das Mães” para homenageá-las e mais tarde para comemorar a “Igreja Mãe”. Centenas de anos atrás,  esperava-se que os cristãos fizessem ao menos um retorno à sua igreja-mãe a cada ano. Em outras palavras, o Domingo das Mães era a viagem para visitar a mulher ou entidade que lhes deu vida. Então, o quarto domingo da Quaresma tornou-se o dia designado para fazer esta viagem e continua até hoje.
  • França – último Domingo de Maio: No século 19, o imperador Napoleão tentou impor um feriado nacional paras as Mães, porém, sem sucesso. Apenas um século depois a cidade de Lyon criou um dia dedicado às mulheres que perderam seus filhos na Primeira Guerra Mundial e em 1950 a França reconheceu essa celebração e definiu o último Domingo de Maio como o Dia das Mães.
  • Tailândia – 12 de Agosto: Em 1970, o Dia das Mães foi oficializado na Tailândia no dia 12 de Agosto em homenagem ao aniversário da Sua Majestade, a Rainha Sirikit da Tailândia, considerada a mãe de todos os seus súditos tailandeses.
  • Bolívia – 27 de Maio: No dia 17 de Maio de 1812, um grupo de mulheres de Cochabamba, insatisfeitas com as perdas de familiares na luta pela independência da Espanha, se uniu para lutar contra o exército espanhol. Ficaram conhecidas como como as “Heroínas de Coronilla” e em 1920 esse dia foi oficializado e dedicado a homenagear as mães.

Gostou? Compartilhe com seus amigos!