Posts

Captura de Tela 2019-03-25 às 16.43.08

Regras gramaticais do Simple Present (parte 1)

Sobre o Simple Present

O Simple Present é um dos tempos verbais em inglês, e é equivalente ao presente do indicativo do português. Ele é utilizado para expressar ações que ocorrem no presente, afirmar verdades, expressar sentimentos, opiniões, preferências, etc e por isso é tão importante atentar para algumas regras de conjugação. Estes verbos vêm, frequentemente, acompanhados de advérbios, como:

Now – agora
Always – sempre
Never – nunca
Today – hoje
Every day – todos os dias
Daily – diariamente
Often – frequentemente
Sometimes – às vezes
Generally – geralmente
Usually – usualmente

Algumas regras: Sentenças afirmativas (affirmative)

A conjugação dos verbos varia de acordo com a pessoa verbal, a terminação do verbo e o tipo da frase (afirmativa, negativa ou interrogativa). No caso das sentenças afirmativas, basta utilizar o verbo igual a sua forma no infinitivo. Por exemplo a conjugação do verbo “to run”:

I run – Eu corro
You run – Tu corres/Vocês correm
We run – Nós corremos
They run – Eles correm

Segue alguns exemplos de frases com advérbios, para expressar ações que você realiza com frequência:

I always run – Eu sempre corro
You sometimes run – Tu corres às vezes/Vocês correm às vezes
We usually run – Nós usualmente corremos
They often run – Eles correm com frequência

Para a conjugação das pessoas he, she e it há uma alteração na regra; deve-se adicionar “s” ao final do verbo. Isto ocorre com a maioria dos verbos. Exemplos:

He runs – Ele corre
She runs – Ela corre
It runs – Ele/ela corre

Variações (affirmative)

Ainda na conjugação das pessoas he, she e it, a regra muda para os verbos com as seguintes terminações: “o”, “s”, “ss”, “sh”, “ch” “x” ou “z”. Devemos adicionar a partícula “es” ao final das palavras. Exemplos:

He goes – Ele vai
She does – Ela faz
She watches – Ela assiste

Para os verbos finalizados em “y” precedido de consoante, retira-se o “y” e acrescenta-se “ies” ao final das palavras. Veja os exemplos dos verbos study, cry e try:

He studies – Ele estuda
She tries – Ela tenta
It cries – Ele/ela chora

Quando o verbo termina em “y” precedido de uma vogal, basta adicionar “s” ao final da palavra. Exemplos:

He enjoys – Ele gosta
She stays – Ela fica
It plays – Ele/ela brinca

A construção das frases

As frases afirmativas no Simple Present possuem a seguinte estrutura: SUJEITO + VERBO PRINCIPAL + COMPLEMENTO
Exemplos:

She lives in Brazil. (Ela mora no Brasil)
I teach Spanish at the university. (Eu ensino espanhol na universidade.)
They prefer Japanese food. (Eles preferem comida japonesa.)
He watches TV every day. (Ele assiste TV todos os dias.)

Acompanhe nosso blog, pois nos próximos dias vamos postar mais 2 textos com as regras do Simple Present para sentenças negativas e interrogativas!

428706-PDYSG1-865

Cognatos em inglês

O que são cognatos e falsos cognatos?

As palavras chamadas cognatas são aquelas que possuem grafia parecida em dois idiomas e têm o mesmo significado. Já as palavras chamadas de falsas cognatas são aquelas cuja grafia é semelhante em inglês e português, contudo, têm significados completamente diferentes.

É importante conhecer as palavras que são cognatas, pois elas ajudam na compreensão do idioma. É justamente por isso que é necessário tomar cuidado para não exagerar nos cognatos, inserindo nas frases falsos cognatos que darão significado errado à sentença.

Exemplos de palavras cognatas comuns

Accidental – acidental

Angel – anjo

Area – área

Banana – banana

Comedy – comédia

Creation – criação

Comic – cômico

Competition – competição

Composition – composição

Connect – conectar

Correct – correto

Coffee – café

Chocolate – chocolate

Different – diferente

Dance – dança

Emotion – emoção

Economy – economia

Elephant – elefante

Example – exemplo

Future – futuro

Garage – garagem

Giraffe – girafa

Honest – honesto

Human – humano

Hour – hora

Important – importante

Idea – ideia

Music – música

Material – material

Minute – minuto

Mission – missão

Moment – momento

Musician – músico

Name – nome

Number – número

Normal – normal

Other – outro

Object – objeto

Offensive – ofensivo

Present – presente

Paint – pintar

Pages – páginas

Passport – passaporte

Patient – paciente

Positive – positivo

Potential – potencial

Reaction – reação

Regular – regular

Simple – simples

Television – televisão

Time – tempo

Tomato – tomate

Video – vídeo

Vegetarian – vegetariano

Quer aprender mais?

Participe das atividades extras do Yázigi Curitiba! Confira aqui a programação.

susan-yin-647448-unsplash

Dicas de livros em inglês

Como começar a ler em inglês?

O hábito da leitura é muito importante para se adquirir novos conhecimentos, para se ter acesso à cultura e desenvolver sua criatividade e seu senso crítico. Antes de falarmos sobre o inglês, vale lembrar a importância de se desenvolver o hábito de ler primeiramente em português, incorporando gradativamente a leitura no seu dia a dia. A leitura melhora nossa compreensão e habilidade de interpretação e escrita em nossa língua, o português. Portanto, é interessante tentar aplicar esta mesma consciência para o estudo da língua inglesa, encarando a leitura como uma importante ferramenta para atingir seu objetivo de falar inglês fluentemente. Assim, o primeiro passo é a persistência. Ao abrir um livro você possivelmente poderá se assustar com a quantidade de palavras desconhecidas e achar que jamais conseguirá ler no idioma. A nossa dica é manter a tranquilidade e trabalhar a leitura em etapas. Estabeleça metas de fácil atingimento, como, ler 2 parágrafos por dia. Faça uma primeira leitura, mesmo que não compreenda o que está lendo. Vale também ler em voz alta, procurando conectar a escrita à pronúncia de cada palavra. Em seguida, traduza as palavras que você não conhece com a ajuda de um dicionário, e revise todo o parágrafo, lendo-o novamente. Trabalhar desta forma, com pequenos trechos do livro, fará com que você adquira o hábito da leitura em inglês gradativamente, perdendo o medo dos livros estrangeiros. Além disso, seu cérebro irá se acostumando cada vez mais com o novo idioma, facilitando o processo.

Como escolher um livro?

É importante iniciar com livros curtos e de linguagem simples e clara. Para criar o hábito da leitura em inglês, vale utilizar gibis, histórias em quadrinhos e mesmo revistas de assuntos cotidianos. Estes materiais possuem ilustrações que vão te ajudar a decifrar o significado das palavras. Há livros que vêm acompanhados de CD para que você possa também ouvir o texto, o que irá ajudar a desenvolver a compreensão auditiva junto com a leitura.
Outra dica é selecionar a versão em inglês de livros que você já leu em português; ao saber o contexto do livro, será mais fácil associar os significados. Procure escolher também autores e gêneros que você gosta. Fuja de clássicos da literatura conhecidos por sua complexidade e de leituras técnicas que trazem vocábulos muito avançados e que você não utilizará em seu dia a dia.

Livro ou ebook?

Esta escolha depende do hábito de leitura de cada pessoa. Alguns preferem os livros em formato físico, enquanto outras preferem os formatos digitais (ebooks) ou, ainda, livros em formato “.pdf” no computador ou tablet. A grade vantagem dos ebooks para leituras em inglês é a facilidade para se traduzir as palavras automaticamente, já que os leitores digitais permitem que se faça o download de dicionários em outros idiomas. Assim, você consegue verificar o significado dos vocábulos enquanto lê, sem precisar parar a leitura para recorrer a um dicionário físico.

Dicas de livros

Selecionamos alguns títulos, separados por nível de conhecimento no idioma:

– Nível básico:
Wonder – Extraordinário (Autor R.J. Palacio)
Beastly – A Fera (Autor Alex Flinn)
– Nível intermediário:
Looking for Alaska – Quem é você, Alaska? (Autor John Green)
If I Stay – Se eu Ficar (Autor Gayle Forman)
– Nível avançado:
Life of Pi – A Vida de Pi (Autor Yann Martel)
Into the Wild – Na Natureza Selvagem (Autor John Krakauer)

Venha para o Yázigi Curitiba

A estrutura do Yázigi Curitiba conta com uma biblioteca com diversos títulos em inglês, do básico ao avançado! Clique aqui e navegue pelas imagens da escola!

POST-BLOG

Áreas que exigem inglês fluente

Você sabia que, para trabalhar em algumas áreas específicas, é necessário dominar a língua inglesa? Atualmente, o inglês não é mais um diferencial, mas sim, um requisito básico para muitas vagas, especialmente em setores específicos. Confira a seleção que o Yázigi Curitiba trouxe para você:

 

Tecnologia da Informação

A área de TI vêm crescendo em todo o mundo, despertando cada vez mais o interesse de jovens que estão decidindo sua profissão, bem como de pessoas que buscam mudar de carreira. As ferramentas utilizadas pelos profissionais de TI, como softwares, linguagens de programação e protocolos normalmente estão em inglês, sendo a língua uma forma de padronizar as operações. Além disso, a maioria dos materiais e cursos livres disponíveis na internet estão em inglês. Muitos eventos de tecnologia como congressos, feiras e meet up’s também são realizados em inglês como forma de aproximar e conectar profissionais da área do mundo todo.

Comércio exterior

Esta área caracteriza-se, principalmente por negociações entre empresas, indústrias, comércios e até governos de diferentes países. Os profissionais da área podem atuar de diferentes formas, desde funções mais internas como pesquisa e análise de mercado até funções mais complexas como negociar a compra e venda de produtos, insumos e matérias primas, atuar na parte de consultoria, logística de importações e exportações, dentre outras. Em todos estes cargos, o denominador comum é a língua inglesa, que será vital para a comunicação de profissionais de diferentes nacionalidades. Vale ressaltar, ainda, a importância de ser fluente em mais idiomas além do inglês, já que algumas empresas podem vir a negociar exclusivamente com parceiros comerciais de países não falantes de inglês, por exemplo.

Relações internacionais

Assim como na área de comércio exterior, os profissionais de relações internacionais atuarão em negociações com instituições de outros países, porém, mais focadas em trâmites sociais, resolução de conflitos e negociações diplomáticas. Por este motivo, a fluência no inglês é um requisito básico para se obter oportunidades na área, sendo importante também dominar o espanhol e o francês que, junto com o inglês, constituem as línguas oficiais da diplomacia internacional.

Engenharia

A engenharia é uma área que acaba por conectar profissionais de diferentes países por ser uma área de inovação e tecnologia. Aqui no Brasil, a presença de uma grande número de multinacionais dos diferentes ramos da Engenharia exige profissionais fluentes em inglês e, em alguns casos, em outras línguas também, para que seja possível estabelecer negociações entre empresas parceiras, indústrias terceirizadas, bem como as filiais de outros países.

Comunicação

A comunicação é uma área ampla, que engloba rádio, cinema, tv, internet e outras mídias. A atuação nessas áreas também é bastante diversificada, contando com cargos que vão desde a produção de conteúdo até o jornalismo, seja na televisão, canais de internet ou mídias impressas. É muito comum que os profissionais da área estejam em constante contato com materiais em inglês, como notícias oriundas do âmbito internacional, dos mais variados temas. Além disso, na área do jornalismo, especificamente, é comum a necessidade de profissionais bilíngues para realizar entrevistas e matérias com estrangeiros como: celebridades, governantes, atletas, etc.

 

E você, já trabalha ou quer trabalhar em alguma dessas áreas? Conte pra gente sobre sua experiência ou deixe perguntas sobre o tema aqui nos comentários!